Você está aqui: Página Inicial / Graduação / O curso

O curso

CURSO DE ESTATÍSTICA


Modalidade: Bacharelado 
Turno: Noturno 
Número de vagas: 40 anuais 


A Profissão do Estatístico 

No Brasil, a profissão de Estatístico foi reconhecida em 15/07/1965, pela Lei 4739, tendo a profissão sido organizada através do Conselho Federal de Estatística e dos Conselhos Regionais. Além da organização legal e sindical, os estatísticos estão ainda agrupados em Sociedades Científicas que promovem encontros, congressos e que são também encarregados da divulgação de pesquisas e resultados na área de estatística.

A formação do Estatístico começa com um curso de graduação, cujo currículo é composto basicamente por disciplinas nas áreas de matemática, probabilidade, estatística e computação. As atividades práticas do curso serão feitas no Laboratório de Estatística do Departamento e cuja função será dar assessoria a projetos de pesquisas nas diversas áreas.

A profissão do Estatístico exige criatividade, boa base matemática, habilidade no uso de "softwares" e muita capacidade de interação com profissionais de outras áreas, já que freqüentemente o estatístico terá que trabalhar em áreas do conhecimento com as quais muitas vezes ele não manteve contato anteriormente. A Estatística é, por isso, uma profissão de desafio fascinante com mercado de trabalho em contínua expansão.

Mercado de Trabalho 

O Estatístico pode ser requisitado pelas mais diversas instituições para exercer atividades variadas conforme segue: 
  • Indústrias: métodos de coleta e análise de dados na linha de produção, para manter e controlar o processo produtivo; detecção das variáveis que realmente influenciam o processo; planejamento de experimentos viáveis, com vistas à economia de custo.
  • Instituições públicas: planejamento da coleta, do armazenamento e do processamento de informações; processamento de dados para sintetizar e divulgar resultados; montagem de tecnologia adequada de geração de indicadores econômicos; previsão de safras, projeção de demandas.
  • Hospitais e instituições de pesquisa médica: prestação de assessoria estatística no exame da validade de testes clínicos; no estabelecimento de padrões de referência; na determinação de fatores de risco de doenças; na comparação de resultados de diversos tratamentos clínicos e no planejamento de experimentos clínicos controlados, de estudos de casos e de estudos prospectivos.
  • Empresas de pesquisa de opinião e mercado: prestação de assessoria estatística no levantamento de audiências de programas de televisão, na popularidade de candidatos a cargos políticos; na avaliação da aceitação de novos produtos; na realização de pesquisas para determinação do perfil do consumidor e no planejamento e execução e pesquisa para determinação das características sócio - econômicas dos habitantes da região.
  • Bancos e companhias de seguro: elaboração de previsões a serem utilizadas como instrumento gerencial; cálculos das probabilidades de morte; doenças, roubo de carro, etc.; otimização de procedimentos de atendimento ao público.
  • Centros de pesquisa: prestação de assessoria estatística em todas as fases de um projeto de pesquisa que envolva coleta, tratamento e análise de dados.
  • Instituições de Ensino Superior: a estatística é imprescindível como suporte para as atividades de pesquisa nos mais diferentes campos. Neste particular pode-se constatar que este tipo de trabalho constitui o grosso volume de atividades e esta alternativa ultrapassa o âmbito da Universidade constituindo-se num canal de comunicação e prestação de serviços à comunidade.

 

cartazDES

Próximos Eventos
VI Workshop de Estatística 05/02/2018 - 07/02/2018 — UFSCar-SP
SINAPE 2018 23/09/2018 - 28/09/2018 — São Pedro - SP
Próximos eventos…